Grávida pode comer pimenta?


A pimenta é um condimento muito utilizado na nossa culinária, mas existe a crença popular de que pratos demasiado picantes podem ser prejudiciais para a gravidez.

Esse mito terá provavelmente origem no fato da pimenta poder provocar azia, o que pode contribuir para o aumento do desconforto, especialmente durante o último trimestre da gravidez quando o volume do útero é já bastante grande, exercendo pressão sobre os órgãos internos, incluindo o estômago.

No entanto, além da possibilidade de causar azia, o uso moderado de pimenta na alimentação não traz qualquer risco para o bebê ou para a mãe, excetuando os casos em que a mãe tenha alergia à pimenta.

Pimenta na gravidez: como reconhecer alergias!

A alergia à pimenta não é muito comum e se você nunca foi alérgica é pouco provável que venha a desenvolver esse tipo de alergia durante a gravidez.

No entanto, deverá consultar um médico se tiver algum dos seguintes sintomas após comer um prato condimentado com pimenta:

  • Erupção cutânea
  • Inchaço dos lábios
  • Sensação de aperto na garganta

Nestes casos, o seu médico aconselhará provavelmente a realização de testes a fim de determinar o motivo da reação alérgica, pois esta poderá ter sido causada por qualquer dos ingredientes do prato e não necessariamente pela pimenta.

Benefícios da pimenta

Pimenta na gravidez - benefícios
Foto: Adobe Stock

Entre outros benefícios, o consumo de pimenta estimula a produção de ácido no estômago, facilitando a digestão dos alimentos, podendo também contribuir para uma menor formação de gases nos intestinos.

Além disso, a pimenta possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias podendo ainda promover a redução dos níveis de colesterol, o alívio de problemas de circulação e contribuir para a prevenção de doenças cardíacas.

Efeitos adversos da pimenta

Dependendo da quantidade ingerida e das características de cada pessoa, o consumo de pratos condimentados com pimenta pode trazer alguns efeitos menos agradáveis:

  • Azia – A pimenta estimula a produção de ácido e pode causar uma sensação desagradável de hiperacidez, especialmente a partir do terceiro trimestre de gravidez
  • Ardor na boca – As variedades mais picantes podem causar irritação da boca e lábios, especialmente se forem usadas em grande quantidade.
  • Corrimento nasal – Por vezes o consumo de pratos muito picantes pode ter um efeito irritante na mucosa nasal, aumentando a produção de secreções.
  • Diarreia – Alguns tipos de pimenta podem causar irritação intestinal, resultando em diarréia.

Apesar dos efeitos mencionados não constituírem um risco para a saúde, não é aconselhável o uso de pimenta em doses exageradas (ou pouco habituais) durante a gravidez, pois poderá aumentar o seu desconforto devido ao agravamento da azia.

Interações com medicamentos

Devido a sua ação diurética, a pimenta pode interferir com a concentração de alguns medicamentos, potenciando ou reduzindo o seu efeito.

Além disso, como a pimenta possui propriedades anti-coagulantes, o seu consumo pode aumentar o efeito de medicamentos destinados a reduzir a coagulação do sangue, aumentando o risco de ocorrência de hemorragias.

Em caso de dúvida, deve falar com o seu médico a fim de perceber se os seus hábitos alimentares colocam algum risco de interação com a sua medicação atual.

Em resumo

O consumo de pimenta durante a gravidez é perfeitamente seguro, desde que não haja contraindicação médica. No entanto, o consumo de pratos demasiado condimentados pode aumentar os sintomas de azia, especialmente a partir do terceiro trimestre da gravidez.

Um comentário em “Grávida pode comer pimenta?

  • 20 de outubro de 2017 em 15:38
    Permalink

    tirei minha dúvida
    muitos dizem que a pimenta causa cólica no Bebê ainda no ventre materno! !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.