O que é o exame da translucência nucal?


Medição da translucência da nuca

O exame da translucência nucal ou translucência da nuca é feito durante a ultrassonografia do primeiro trimestre, entre a 10.ª e a 13.ª semana de gestação e permite avaliar o risco de problemas relacionados com alterações genéticas, assim como determinar de uma forma mais precisa a idade gestacional.

Como é feito o exame de translucência nucal?

O exame é feito através da medição da quantidade de líquido acumulada na nuca do bebê, que faz com que essa área se apresente translúcida no exame de ultrassom. No caso de existir demasiado líquido a área translúcida terá um tamanho maior do que o normal, havendo um maior risco do bebê ter um problema genético, como o Síndrome de Down. O valor obtido nesse exame é depois combinado com a idade da mãe, que é outro fator de risco para malformações de origem genética, de modo a obter o grau de risco.

O que fazer no caso do resultado dar positivo?

Um resultado de risco nesse exame não é um diagnóstico definitivo. Nestes casos, é recomendado um exame adicional (amniocentese ou biópsia de vilo corial) para confirmar ou descartar esse diagnóstico.

Tanto a amniocentese como a biópsia de vilo corial permitem fazer o diagnóstico definitivo. No entanto, como se tratam de exames invasivos e existe um pequeno risco de aborto, deverá falar com o seu médico acerca dos riscos e benefícios envolvidos, de forma a poder tomar uma decisão informada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.