Riscos de fumar na gravidez


Grávida pode fumar?

Não, fumar durante a gestação pode ser extremamente prejudicial, tanto para a sua saúde como para a do bebê.

No entanto, por desconhecimento das consequências ou por dificuldade em parar de fumar, muitas mulheres continuam o consumo de tabaco durante a gravidez.

Quais os riscos de fumar na gravidez?

Para além de aumentar suas chances de contrair câncer do pulmão ou desenvolver uma doença cardíaca, você corre ainda o risco de complicações graves na gestação que podem por em perigo tanto sua vida como a do bebê.

Complicações da gestação associadas ao fumo:

  • Gravidez ectópica

  • Descolamento da placenta

  • Parto prematuro

  • Aborto espontâneo

Sequelas para o bebê:

  • Baixo peso ao nascimento

  • Dificuldades respiratórias devido a nascimento prematuro

  • Síndrome de morte súbita infantil

Vantagens em parar de fumar

Deixar de fumar vai melhorar sua saúde geral e diminuir riscos para o seu bebê. As principais vantagens em se tornar uma ex-fumante são:

  • Maior saúde durante a gravidez

  • Menos enjoos matinais

  • Maiores chances de seu bebê nascer sem problemas

  • Menor chance de baixo peso ao nascimento

  • Menor chance de parto prematuro

  • Menor chance de Síndrome de morte súbita infantil

Como parar de fumar?

Simplesmente parar de fumar

Essa alternativa é a mais barata e não tem quaisquer contraindicações. A chave para o sucesso é aguentar firme durante duas a três semanas e não ceder ao desejo de fumar.

Pode contar durante esse tempo com períodos de depressão, nervosismo ou irritabilidade mas fique tranquila que nada disso vai prejudicar sua gravidez.

A maior desvantagem desse método é ter de passar pelo período de abstinência sem qualquer ajuda, mas a motivação adicional de estar fazendo isso em benefício do seu bebê irá ajudar muito a aumentar suas chances de sucesso.

Terapia de reposição de nicotina

Nesse caso, o seu médico irá prescrever um medicamento que contém nicotina de forma a ajudar você a ultrapassar os sintomas de abstinência do tabaco. O medicamento que pode ser na forma de adesivo ou pastilha é administrado em doses decrescentes até que a paciente consiga deixar de fumar.

Os tratamentos de reposição de nicotina tem boas taxas de sucesso e são especialmente indicados para tem maior dificuldade em deixar de fumar.

A desvantagem desse método é que você continua consumindo nicotina, o que pode de alguma forma afetar o seu bebê.

Aconselhamento

O aconselhamento pode ser usado como complemento para qualquer um dos outros métodos.

Falar com um especialista ou com um grupo de ajuda irá facilitar o cumprimento do seu objetivo e reduzir a ansiedade causada pela abstinência e mudança de hábitos.

Os grupos de ajuda podem ser especialmente eficazes na cessação tabágica, uma vez que permitem a troca de experiências entre pessoas que partilham o mesmo objetivo, aumentando assim as chances de sucesso.

Não deixe de fumar apenas durante a gravidez

Aproveite a oportunidade e deixe de fumar permanentemente. Além de beneficiar a sua saúde irá evitar que o seu bebê esteja exposto ao riscos do tabagismo passivo, que pode causar problemas graves como asma, problemas cardíacos e síndrome de morte súbita infantil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.