Desejos de grávida: por que acontecem?


Desejos alimentares: saiba por que acontecem

O desejo súbito, por vezes quase incontrolável, de comer alimentos pouco comuns é uma das imagens que mais associamos à gravidez.

Não é incomum que uma grávida sinta uma vontade inexplicável de comer algo que normalmente não incluiria na sua dieta, sendo perfeitamente normal que alguém que sempre se preocupou com a linha se torne, de um dia para o outro, uma frequentadora assídua de restaurantes de fast-food.

Esses desejos alimentares geralmente dividem-se entre alimentos doces, com o chocolate e gelados no topo da lista, alimentos salgados ou condimentados com especiarias e finalmente vegetais e fruta, que representam a menor parcela dos desejos alimentares.

Descubra em seguida o que motiva os desejos alimentares na gravidez.

Por que surgem os desejos na gravidez?

A razão que leva ao aparecimento dos desejos alimentares é incerta, mas uma parte considerável da comunidade médica e científica inclina-se para a hipótese de que o défice de alguns tipos de nutrientes esteja na origem dessa mudança de comportamento.

Desejos de grávida - Hamburguer
Foto: Adobe Stock

Porém, na maior parte das vezes é difícil determinar qual o nutriente específico em causa. Por exemplo, se uma grávida manifesta o desejo pouco habitual de comer um hambúrguer, acompanhado de batatas fritas, poderá fazê-lo por diversas razões:

  • Para ingerir mais hidratos de carbono (batatas)
  • Para ingerir mais proteína (carne)
  • Para ingerir mais ferro (a carne contém ferro)

É também bastante comum haver uma maior predisposição para comer alimentos doces, mas isso não quer dizer necessariamente que haja uma falta de açúcar na dieta, podendo apenas significar uma procura de conforto para aliviar o estresse provocado pelos sintomas da gravidez. Um exemplo disso, é o consumo de chocolate que estimula a produção de endorfinas e serotonina, o que contribui para melhorar o humor e restabelecer a sensação de bem-estar.

O mais importante é que a satisfação dos desejos alimentares não substitua a dieta normal, limitando-se apenas a constituir uma exceção à regra, ou uma recompensa ocasional em momentos de maior desconforto.

Os desejos alimentares são saudáveis?

Tudo depende da forma como esses desejos afetam a sua dieta. Não existe nenhum problema no consumo ocasional de doces ou numa ida a um restaurante de fast-food, desde que isso não se torne um hábito.

Grávida comendo chocolate
Foto: Dollar Photo Club

Uma boa dica é tentar substituir os desejos “menos saudáveis” por alternativas mais amigas da gravidez, consumindo, por exemplo, iogurte em vez de gelado ou uma fatia de pão integral com compota em vez de um bolo com creme.

Outra boa dica é substituir os refrigerantes por água ou sumo de fruta diluído em água (o sumo puro, pode conter demasiado açúcar), pois muitas vezes o problema é mesmo sede e não o desejo de beber um refrigerante específico.

Desejos de grávida - Sopa
Foto: Adobe Stock

Com um pouco de imaginação, você irá conseguir encontrar alternativas para quase todos os seus desejos alimentares e manter o equilíbrio da sua dieta. No entanto, para quem tem dificuldade em encontrar substitutos, ficam aqui algumas sugestões:

AlimentoAlternativa
GeladoGelado de banana preparado unicamente com banana congelada, triturada num processador de alimentos.Iogurte natural, com um pouco de mel ou frutos vermelhos
Batata fritaPipocas sem sal (ou com pouco sal), batata frita com baixo teor de sal e gordura.
Fruta enlatada em calda de açúcarFruta fresca ou desidratada
Hambúrguer de fast-foodHambúrguer caseiro com salada
RefrigeranteSumo de fruta diluído, água ou chá
Salgadinhos, Frutos secos salgadosFrutos secos sem adição de sal ou açúcar
Cereais matinais açucaradosCereais integrais, com frutos secos
Bolos, docesPão integral com compota

Quando o desejo não é comida

Existem casos menos frequentes, em que o desejo alimentar é direcionado para o consumo de substâncias não-alimentares, como terra, papel, sabão ou pasta de dentes, o que pode causar graves problemas de saúde se não for alvo de intervenção médica.

Esse transtorno que leva a gestante a consumir substâncias não-alimentares é denominado de “Pica” e tem geralmente a sua origem num défice alimentar, como a anemia por défice de ferro, embora também possa estar relacionado com transtornos psicológicos ou certos costumes locais.

A título de exemplo, o hábito de comer terra está documentado entre as mulheres grávidas de algumas comunidades da África, Ásia e Médio-oriente, tendo provavelmente na sua origem a tentativa de colmatar défices nutricionais.

Independentemente da motivação ser nutricional, psicológica ou cultural, o consumo de substâncias não-alimentares é um hábito potencialmente perigoso que obriga a uma intervenção com vista à mudança desse comportamento, assim como a um diagnóstico médico detalhado para encontrar as suas causas, sendo muito frequente os médicos encontrarem défices nutricionais que necessitam ser compensados.

Apesar de estranhos para as outras pessoas, esse tipo de desejos podem ser muito difíceis de controlar e levar a comportamentos potencialmente perigosos para a saúde. Por isso, não hesite em consultar o seu médico se sentir vontade de comer substâncias que não são alimentos. É normal que tenha problemas em falar do assunto, mas trata-se de um transtorno conhecido pelos médicos e não há qualquer razão para sentir vergonha se isso lhe acontecer.

Em resumo

Os desejos alimentares podem ser intrigantes, mas raramente são um motivo de preocupação. No entanto, a substituição da dieta normal por alimentos processados e de baixo valor nutricional pode ser prejudicial para a gravidez, pelo que a satisfação dos desejos alimentares nunca se deve sobrepor a uma dieta equilibrada.

Deve ainda ter atenção a desejos particularmente estranhos, que envolvam a ingestão de substâncias não-alimentares, como terra, produtos de higiene ou outros produtos que não se destinem ao consumo humano, e contatar imediatamente o seu médico, a fim de receber o acompanhamento adequado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.