Cardiotocografia fetal (CTG)


Saiba o que é a cardiotocografia fetal

A cardiotocografia, também conhecida pela sigla CTG é um exame não-invasivo que permite avaliar o bem-estar fetal, através do monitoramento do ritmo cardíaco do bebê, permitindo simultaneamente monitorar a frequência e duração das contrações uterinas.

A CTG pode ser utilizada durante o trabalho de parto, para monitorar o estado do bebê ou durante a gravidez, nos casos em que possa existir risco para o feto.

Como funciona a CTG?

O aparelho de CTG é composto por dois sensores (um para medir os batimentos cardíacos do bebê e outro para medir as contrações uterinas) que são fixados à barriga da mãe com cintas elásticas.

Durante o exame, a gestante permanece em repouso para não afetar os resultados do teste. Em alguns casos, pode ser pedido à gestante que prima um botão sempre que sentir um movimento do bebê.

No exame são utilizados ultrassons para detectar o batimento cardíaco do bebê, enquanto as contrações uterinas são detectadas pela pressão exercida no sensor respectivo, um tocodinamômetro, que permite medir o nível de tensão no abdome.

Qual a diferença entre CTG interna e externa?

A cardiotocografia externa é a mais comum e é realizada com auxílio de dois sensores colocados no abdome. A cardiotocografia interna oferece uma maior precisão, mas apenas pode ser utilizada depois da ruptura da bolsa amniótica. Neste caso é introduzido através da vagina um sensor para medir a frequência cardíaca, que fica em contato com a cabeça do bebê.

A cardiotocografia dói ou prejudica o bebê?

Não, trata-se de um exame indolor, tanto para a mãe como para o bebê, quer seja realizada interna ou externamente.

O que é a síndrome HELLP?
Foto: Bigstock.com

Em que casos é realizada a cardiotocografia?

Existem várias situações em que o seu médico pode realizar o exame:

A cardiotocografia é o único exame para avaliar o bem-estar fetal?

Em complemento à cardiotocografia o médico pode decidir realizar um exame de ultrassom para monitorar com maior detalhe as reacções do bebê e avaliar possíveis problemas que não são detectáveis pela cardiotocografia.

Em resumo

A cardiotocografia permite monitorar o ritmo cardíaco do bebê e avaliar dessa forma o seu bem-estar. Este exame permite também determinar a intensidade e frequência das contrações, o que o torna muito útil durante o trabalho de parto.

Além da monitorização do trabalho de parto, a cardiotocografia pode ser usada para avaliar o estado do bebê sempre que haja razões médicas que o justifiquem.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Reddit

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *