Estrias na gravidez


Como evitar as estrias na gravidez

A formação de estrias é um problema muito comum na gravidez, devido ao estiramento da pele causado pelo crescimento do abdômen e aumento de peso, à medida que a gestação avança.

Apesar de serem o resultado normal da distensão da pele, as estrias são vistas muitas vezes como inestéticas, levando muitas gestantes a recorrer a tratamentos que não apresentam garantias de eficácia, na esperança de prevenir ou reduzir o seu aparecimento.

Por isso, compreender a causa das estrias e encará-las como parte de um processo natural é fundamental para desfazer o mito de que estas são algo a evitar a todo o custo, mas antes uma parte integrante e normal da gravidez.

O que causa as estrias?

As estrias, que afetam cerca de 80% das gestantes, não são mais do que pequenas roturas na derme (a camada intermediária da pele), causadas pela distensão demasiado rápida da pele durante o crescimento do bebê. Essas marcas podem aparecer em vários locais do corpo, mas são mais comuns no abdômen, seios e nádegas.

Apesar de poder parecer demasiado longo, o período de tempo que decorre durante a gravidez é na realidade bastante curto e insuficiente para que sua pele estique sem que ocorram algumas roturas.

O fator que mais influencia o aparecimento de estrias é a rapidez com que você ganha peso durante a gravidez, que por sua vez irá determinar o estiramento da pele (quanto maior o ganho de peso, mais rapidamente a pele é esticada, causando estrias).

Estrias na gravidez: causas
Foto: Adobe Stock

Por isso, mulheres com peso um pouco mais elevado no início da gravidez terão uma probabilidade um pouco menor de ganhar estrias, uma vez que precisam ganhar menos peso, o que torna o processo mais gradual e diminui um pouco a pressão exercida na pele.

De forma inversa, as mulheres com peso mais baixo terão uma maior tendência a desenvolver esse tipo de marcas, uma vez que precisarão de ganhar mais peso (e de forma mais rápida) ao longo da gravidez.

Por isso, é bem provável que você ganhe algumas estrias durante a gravidez. Mas não se preocupe, após o nascimento as estrias vão perdendo a cor e tornam-se cada vez menos perceptíveis à medida que o tempo passa.

Como evitar estrias na gravidez

Creme hidratante para combater estrias
Creme hidratante para estrias | Foto: Bigstock.com

Infelizmente, não parece haver uma forma eficaz para prevenir as estrias, pois o seu aparecimento dependerá mais do seu tipo de pele e da sua elasticidade natural, do que de alguma ação da sua parte.

Apesar de toda a publicidade, os cremes anti-estrias têm efeitos muito variáveis e não existem estudos suficientes que comprovem a eficácia dos seus componentes na redução ou prevenção das estrias, pelo que o seu uso não garante resultados. No entanto, alguns estudos indicam que uma massagem com creme poderá trazer alguns benefícios na prevenção das estrias, não pelas propriedades do creme mas pelo fato da massagem melhorar a elasticidade da pele.

Apesar da eficácia anti-estrias não estar comprovada, os cremes hidratantes ajudam a manter a umidade da pele da barriga e são muito úteis para aliviar o prurido que ocorre devido ao estiramento da pele (que a torna mais seca), pelo que o seu uso é aconselhado independentemente do seu efeito na prevenção ou eliminação das estrias.

Tratamento para estrias

Os tratamentos para eliminar ou minimizar as estrias apenas podem ser realizados depois da gravidez, pois implicam o uso de técnicas e substâncias que podem afetar o bebê.

Alguns dos tratamentos mais conhecidos são:

  • Tratamento com laser – Modifica a pigmentação da pele e ajuda a reduzir a visibilidade das estrias.
  • Tratamento com ácido retinoico – Promove a produção de colágeno, ajudando a restaurar as fibras danificadas da pele. Além de serem interditos durante a gravidez, os tratamentos com ácido retinóico não são considerados seguros durante o aleitamento, pelo que deverá esperar até ao fim desse período para realizá-los.
  • Peeling – Consiste na aplicação de uma solução ácida para remover as camadas mais superficiais da pele. Embora possa funcionar em estrias mais leves, a sua eficácia em estrias profundas é reduzida.

Para uma apreciação correta do seu caso deverá consultar um dermatologista, a fim de que lhe seja prescrita a terapia mais adequada, tendo em conta o seu tipo de pele e a extensão das estrias.

Em resumo

As estrias na gravidez são extremamente comuns e muito difíceis de prevenir. No entanto, a massagem diária da pele pode atenuar o seu aparecimento e melhorar a elasticidade.

Após a gravidez, existem algumas opções de tratamento para atenuar as marcas deixadas pelas estrias, mas deve ter em conta que os tratamentos com ácidos apenas devem ser realizados depois do aleitamento para não prejudicar o bebê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.